15 de outubro de 2020

Campanhas sinalizam o debate, mas em Macau a sinalização é de desespero

 


Que campanhas eleitorais são marcadas por embates entre seus adversários não é surpresa para ninguém. Mas o nível do debate sinaliza muito sobre os riscos a que uma cidade está exposta.

Em Macau

A campanha se apresenta dividida entre o grupo do ex-prefeito Zé Antonio  e Raimundo da Casa de saúde, correndo por fora o atual prefeito TLemos, que tenta a reeleição, essa realidade eleitoral ganhou contornos que não devem ser desprezados.

A inversão

É papel de oposição criticar a gestão qualquer que seja. O modo e o tempo dedicado à crítica, no entanto, revela muito sobre onde está a oposição e o que ela pensa em fazer - mas em Macau as situações se invertem – as críticas pesadas chegam do grupo governista e do segundo grupo de oposicionistas mais bem pontuados criticando de uma forma ferrenha o principal nome de oposição, Zé Antônio.

Comportamento

Os dois grupos – do prefeito salineiro e Raimundo Nonato -  ocupam diuturnamente seus espaços nas redes sociais para não só apenas criticar, mas bater forte em Zé Antônio e seu grupo político.

Ambos esquecem a diferença entre crítica e ataque. A primeira supõe que quem critica vai indicar uma solução, algo que não acontece. Na segunda temos apenas a força destrutiva com a intenção de diminuir algo ou alguém, fato que acontece constantemente.

Enfim

Se esta é a fórmula que os dois candidatos encontraram para chamar atenção do eleitor salineiro, é preciso rever essa postura. Pois, pelo o que consta o sentimento das ruas,  parece que esse comportamento não tem vingado após 15 dias de embates políticos.  


Nenhum comentário:

Postar um comentário