4 de setembro de 2020

Servidores da saúde protestam e dizem que barreira sanitária não serve para nada em Macau

 


Ontem pela manhã(03) que  chegava a cidade de Macau deparavam com uma movimentação dos servidores de saúde na entrada da cidade, movimentação que chamou atenção sobre a barreiras sanitária, uma vez que Macau é a única cidade da região salineira que mantem esse tipo de barreira.

Sobretudo

Quando os servidores cobram ação mais efetiva de combate ao coronavirus na cidade, um dos pontos que chamou atenção dá conta que os servidores estão ficando sem EPI’s, como destacou nota do sindicato;

“ ...deveria fazer busca ativa casa a casa e levar possíveis infectados para a UBS, outro  problema é a falta constante de EP´IS desde quando se iniciou a pandemia que estas faltas se repetem constantemente”.

Para deixar população ciente do que está acontecendo os servidores apresentaram nota aos blogs da cidade.


Veja as explicações do sindicato:

O Sintase sindicato dos Acss e Aces esteve Nesta quinta-feira dia 3 de setembro, com servidores públicos do município de Macau, em especial os agentes de saúde e agentes de combate as endemias realizando uma manifestação na barreira sanitária na entrada de Macau, barreira sanitária essa que é, hoje a principal peça de campanha política de saúde pública do prefeito Túlio lemos, essa barreira sanitária que de nada está servindo para combater a proliferação do coronavirus na cidade, isso porque não dá para comprovar que está tendo sucesso, se na cidade está tudo aberto e o povo nas ruas, nas lojas e supermercados, isso para não se falar na praia que fica lotada em finais de semanas, não somos contra o comercio esta aberto desde que seja tudo com responsabilidade de seguir as orientações da OMS ja que vivemos em tempo de pandemia, e que os casos na cidade ñ diminuíram, ao contrario só aumentam, Porque a gestão em vez de querer expor seus profissionais em uma barreira sanitária que de nada esta servindo para combater o vírus, que já circula dentro da cidade, Porque ñ faz outras medidas sugeridas por Estes profissionais em reunião com o secretario?, Como por exemplo, de se fazer busca ativa casa a casa e levar possíveis infectados para a UBS, outro problema é a falta constante de EP´IS desde quando se iniciou a pandemia que estas faltas se repetem constantemente, até agora não se sabe se o aparelho que mede a temperatura está funcionando como deveria afinal ninguém teve temperatura alterada nessa barreira, também denunciamos na barreira sanitária o assédio moral que o secretario está fazendo nos servidores, com ameaças de botar processos administrativos nos agentes de saúde caso eles se neguem a participar dessa política de benefício ao prefeito, nessa barreira sanitária, falta treinamento para o atendimento de supervisão da equipe responsável pela barreira sanitária, não à respeito com esses servidores que estão na linha de frente do Corona vírus (covid 19), a lei federal que garante insalubridade covid, diz que todos os servidores da saúde terão direito a 40% de insalubridade covid 19,porem para a gestão de Tulio Lemos esse direito ñ se aplica aos Acss e Aces pois os mesmos só estão recebendo 30%, que achamos uma completa falta de respeito conosco, pois em todas as reuniões é sempre dito vocês são o Elo entre a comunidade e a gestão, sabemos que somos, embora esse reconhecimento só temos da população, pois desta gestão só temos obrigações, direitos ñ se tem, direitos são retirados e desrespeitados, Uma falta de compromisso para com quem leva o serviço de saúde casa a casa desta cidade chamada Macau, os servidores agentes de saúde e agentes de combate as endemias exigem e merecem mais respeito, compromisso, dignidade e sensibilidade por parte desta gestão do município de Macau.

Assina a diretoria do sintase,

Edineide Melo Bezerra e Adailton Melo da Fonseca


Nenhum comentário:

Postar um comentário