12 de junho de 2020

"Não houve óbitos nas ultimas 24hs, vale do Assu é a 3ª região com maior infectados e cresce índice na região de João Câmara", garante Subcoordenadora Alessandra Lucchesi



Em coletiva de imprensa, realizada nesta sexta-feira (12), o Governo do RN destacou que a taxa de isolamento social de 49,2% ainda está abaixo do considerado ideal, que é de 60%, e que o percentual está diretamente relacionado à contaminação pelo coronavírus (Covid-19), podendo contribuir para o aumento crescente dos casos confirmados da doença.
 
Os dados divulgados, hoje, na Escola de Governo, pela Secretaria Estadual da Saúde Pública (Sesap), mostram que o  Rio Grande do Norte possui 13.544 casos confirmados, 22.613 casos em investigação, 23.144 casos descartados, 114 óbitos em investigação, e 509 óbitos (nenhum novo óbito nas últimas 24h).
 
Sem óbitos nas ultimas 24hs

A subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica, Alessandra Lucchesi, explicou que apesar de não ter ocorrido óbitos confirmados pelo coronavírus nas últimas 24h, a situação epidemiológica no RN continua muito preocupante para as autoridades de saúde pública e para sociedade. ”É necessário que as medidas de distanciamento social continuem sendo adotadas e apesar de apresentarmos nos finais de semana indicadores melhores de distanciamento social, 49,2% no dia de hoje, ainda há necessidade que essa taxa seja alcançada ao longo da semana”, explicou.

Vale do Assu ocupa o 3º lugar de casos confirmados

Com relação ao crescimento do número de casos confirmados, a Região Metropolitana de Natal tem o maior número de casos e a maior incidência de casos com relação à quantidade populacional. Em segundo lugar, a região de Mossoró e em terceiro o Vale do Assu. Uma nova região está se destacando no crescente número de casos, que é a região de João Câmara. “Vale destacar um comportamento diferencial da 3º Região de Saúde, a de João Câmara, que tem apresentado uma incidência nessas últimas semanas epidemiológica crescente. Há uma preocupação em como tem se dado a expansão da pandemia na região”, pontuou Lucchesi.


Nenhum comentário:

Postar um comentário