13 de junho de 2019

Sem jeito: Novo vazamento indica apoio de Fux a Dallagnol e Moro

Congresso em foco




Revelada na noite da última quarta-feira (11) pelo jornalista Reinaldo Azevedo, uma mensagem do aplicativo Telegram obtida pelo site The Intercept sugere que a força-tarefa da operação Lava Jato contava com apoio do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF). Em abril de 2016, segundo o vazamento, o procurador federal Deltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato no Paraná, contou ao então juiz federal Sérgio Moro (hoje ministro da Justiça e Segurança Pública) ter encontrado Fux e que o magistrado disse para "contarmos [a força-tarefa da Lava Jato] com ele para o que precisarmos, mais uma vez". Moro, então, respondeu: "In Fux we trust" (confiamos em Fux, em inglês).
O recado faz parte do material que o Intercept divulga desde o último domingo (9) e que sugere que Moro debatia estratégias com Dallagnol e chegava a orientar decisões dos investigadores. Ministro e procurador afirmam que tiveram os celulares invadidos por um hacker e negam que os vazamentos indiquem conluio entre as partes, mas não contestaram a veracidade do conteúdo divulgado.