.

IDIARN prorroga primeira etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa até 15 de julho

 

O Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do RN (IDIARN), prorrogou a primeira etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa. A autorização veio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento que atendeu o pleito solicitado pelo Instituto.

Com a nova data, o produtor potiguar terá até 15 de julho para adquirir a vacina e 15 de agosto para declarar o rebanho. Nesta etapa, a vacinação é obrigatória para os animais de todas as idades.

Com um rebanho que soma mais de 950 mil animais, o Rio Grande do Norte tem conseguido manter um alto índice de cobertura vacinal nas campanhas realizadas pelo IDIARN. Na segunda etapa da campanha contra a febre aftosa realizada em novembro de 2020, mesmo acontecendo em período pandêmico, o RN teve mais de 93% do rebanho potiguar imunizado contra a doença.

“Esses números positivos permitem que o Estado mantenha o status livre de febre aftosa com vacinação e continue com as ações para a retirada da obrigatoriedade da vacinação que é o nosso maior pleito. Para isso, nós reforçamos a importância de vacinar e declarar todos os animais durante as duas etapas”. – Mário Manso, Diretor-geral do Idiarn.

O produtor cadastrado junto ao IDIARN deve adquirir a vacina em uma das lojas autorizadas e após isso, imunizar os animais e declarar o rebanho até 15 de agosto em um dos escritórios do próprio IDIARN, EMATER ou Secretarias Municipais de Agricultura.

A febre aftosa é uma doença causada por vírus que provoca febre e aftas, principalmente na boca e entre os cascos dos animais, causando enorme perda na produção de leite e carnes.

 


 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.