.

Militares barram acesso a itens de defesa pessoal com medo de revide da população

 


O site congresso em foco destacou em sua página que o uso de armamento para defesa individual é uma das principais bandeiras do governo de Jair Bolsonaro, que tomou uma série de medidas para facilitar o acesso e o porte de armas letais, como revólveres. Porém, no caso das armas não letais, que oferecem menos danos à vida, o discurso é diferente.

Documento obtido pelo Congresso em Foco mostra que as forças armadas são contrárias à regulamentação de armas, como o spray de pimenta, por medo de a população utilizar os artigos contra as próprias Forças Armadas.

Um parecer assinado pela Marinha em maio de 2019 diz que o armamento para defesa pessoal "possibilitaria a aplicação do mesmo dispositivo em eventual revide contra as Forças do Estado, operações para Garantia da Lei e da Ordem e, até mesmo, para fins criminosos".

O documento diz ainda que o uso de spray de pimenta só é permitido ao Exército e a pessoas habilitadas, "de modo a garantir a segurança social do país". "O emprego do gás de pimenta contra seres humanos, por militares e policiais, tem o propósito de dispersar multidões, neutralizar criminosos suspeitos e isolar áreas, não sendo destinado à defesa pessoal."


Veja matéria  na integra AQUI

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.