23 de abril de 2021

Macau: Apos audiência ocorrida em 2019, equipe da CEHAB visita moradores da Alcanorte e verificam enloco se a situação permanece a mesma para tomar as devidas providências

 

Mesmo com chuva a equipe da CEHAB não deixou de realizar as visitas 

Após audiência que aconteceu em 2019 com famílias que se utilizam das casas da ALCANORTE na cidade de Macau - oportunidade que estiveram presentes representantes da SETHAS, CEHAB, Pe Murilo, Deputado Francisco do PT, ex-prefeito TLemos e Vereadores salineiros - onde foi criado um Grupo de Trabalho com a participação de vários seguimentos, como; representantes dos moradores da Alcanorte, da ALRN, da SETHAS e CEHAB.

Na oportunidade foi realizado um diagnóstico da situação dos moradores da Alcanorte para se tomar as devidas providências do caso.

Então

Para quem achava que não daria em nada a audiência pública que aconteceu em meados de 2019, a resposta tá chegando nas portas dos moradores da Alcanorte nos dias de hoje.

 Entenda

Os moradores da Alcanorte foram surpreendidos nesta quinta-feira(22) com equipe de Serviço social da CEHAB (companhia de Habitação ) do Governo do Estado do RN,  visitando os moradores da vila das quadras D e E  para verificarem se a situação continua a mesma e, posteriormente, tomar as devidas providências no caso em questão.

Entenda a situação

Os moradores do conjunto habitacional da Vila Industrial da Alcanorte, contruido para os funcionários da fábrica de barrilha (de propriedade mista da União e de uma multinacional holandesa) implantada em 1974 na entrada de Macau e que foi um fracasso completo, sofrem ameaças de despejo apesar de seu direito de posse adquirido por morar lá há muito mais do que 5 anos, o prazo previsto pela lei para que uma casa vire de propriedade de quem a ocupa.

Alguns moradores da Vila Industrial da Alcanorte já foram despejados pela polícia e outros, muitos outros já receberam cartas de despejo por parte da empresa. Durante anos, eles estiveram pagando um aluguel do valor de 55 reais. Uma boa parte do conjunto habitacional está abandonado e os próprios moradores que ficaram se encarregam de limpar o matagal que invadiu as casas vazias. A maior parte deles não tem outro lugar aonde ir, caso sejam forçados ilegalmente a abandonar suas casas.

Enfim

Essa atividade realizada pela equipe do CEHAB é uma das tarefas de retomada do Grupo de Trabalho sobre a situação dos moradores da vila da Alcanorte.







.