4 de março de 2021

Assú: Após mais um compromisso assumido e não cumprido, Prefeito Gustavo Soares demonstra que o município se encontra desgovernado com suas finanças e deve prejudicar o camaleão do vale

 

Parece que o município de Assú anda desgovernado com gestão municipal, após perder 6 leitos por falta de médico pago com recursos municipais, onde somente após denúncia da vereadora Lucianny Guerra foi possível fazer com que o governo do estado se sensibilizasse ativando os leitos DESATIVADOS para covid na cidade de Assu,

O desgoverno em Assú não para por ai

Após o prefeito Gustavo Soares, irmão do Dep George Soares, ter assumido compromisso de R$ 130 mil reais com equipe do Assú para participar do Campeonato Potiguar 2021, ter feito com que os dirigentes do camaleão do vale contratasse atletas, fizesse investimento , assumisse compromisso com a federão potiguar, após inico da competição o prefeito volta atrás com apoio muncipal.

Pois é

Nesta quarta-feira, o presidente Pedro Cavalcante recebeu uma péssima notícia de dois secretários municipais da cidade de Assú: Mário Rogério (Eventos, Turismo, Esportes e Juventude) e Maria da Conceição Barbosa Bezerra (Finanças). Eles anunciaram ao dirigente esportivo que o prefeito Gustavo Soares, irmão do Dep George Soares, autorizou um corte de R$ 50 mil no convênio do executivo assuense com o Camaleão do Vale.

Pedro Cavalcante revelou que a justificativa apresentada para o corte no apoio foi em função da pandemia da Covid-19. Mas, não ficou só no corte financeiro de R$ 50 mil. A prefeitura também não doará mais o ônibus para as viagens da delegação do ASSU. Esse corte no transporte representa um custo de R$ 17,5 mil.

Para os dirigentes do ASSU “fica muito difícil continuarmos realizando uma boa campanha, em função da falta desses recursos”. A diretoria lembra ainda que o abandono da competição, caso aconteça, acarretará em “punições e multas, levando a equipe ao rebaixamento” para a segunda divisão.

Quer dizer

O prefeito de Assú só demonstra que ocupa o cargo sem nenhum preparo, sem uma equipe que o oriente, como isso vem demonstrando enquanto o município se encontra desgovernado, e pior, ainda tem o dedo do deputado George Soares nesse desgoverno.

 

Com desistência iminente, camaleão do vale corre o risco de ser rebaixado, pagar multas e punições

.