.

Sem ligar para as perdas, Macau segue aglomerando na Praia da Camapum sem respeitar decreto municipal

 


Enquanto os filhos de Macau morrem de Covid-19 - como aconteceu hoje com uma vítima macauense em Guamaré - a praia de camapum segue aglomerando com mine paredão de som automotivo como se nada tivesse acontecendo.

O detalhe

Macau baixou um decreto proibindo esse tipo de movimento no dia 28 de janeiro, mas até as 19hs00 de ontem(08) a praia estava com mais de 300 pessoas curtindo e festejando sem os cuidados necessários e, principalmente, sem nenhuma fiscalização pelos órgãos de direito.

Sobretudo

Quando o decreto Nº 2496/2021,  Art.  1º , diz que “ A  suspensão  de  shows,  festas  e  similares,  bem  como  eventos  públicos  ou  privados que impliquem em aglomeração de pessoas, em ambientes fechados ou abertos, a partir de 50 (cinquenta) pessoas.”

Então

De que serve o decreto municipal quando o mesmo falar que “ o descumprimento ao disposto neste Decreto sujeitará o infrator à responsabilização cível,  administrativa  e  criminal,  sem  prejuízo  do  uso  da  força  policial,  se  necessária,  para prevenir  ou  fazer  cessar  a  infração,  e  aplicando-se  as  sanções  previstas  na  legislação aplicável” ????             

 


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.