.

Mossoró e Macau tomam medidas administrativas idênticas, mas com algumas diferenças nas informações a população

 

Mossoró e Macau; Mesmo decreto, dividas parecidas, mas com o comportamento diferente de informar a verdade ao seu povo 

O que acontece na cidade de Mossoró com testemunhos de secretários identificando a dívida encontrada na prefeitura de Mossoró, ainda não acontece na cidade de Macau como esperava a população. 

Só assim os macauenses poderiam mensurar a realidade administrativa e financeira que o prefeito Zé encontrou. Estranhamente nada foi dito até agora na cidade salineira.

Uma vez que

No município de Mossoró o secretário-chefe de gabinete, kadson Eduardo, destacou em entrevista a imprensa que “ Não sabemos precisar ainda qual o valor exato, mas a dívida da prefeitura de Mossoró é de centenas de milhões”.

A entrevista, convocada por prefeito Allyson Bezerra, contou com as presenças dos secretários Ivo Franklin Bezerra (Fazenda), Frankin Filgueira (Desenvolvimento Econômico), Raul Santos (procurador geral), Humberto Fernandes (Consultor Geral), Claudemberg Dantas (Controlador Geral), Regi Carte Bezerra (Comunicação Social), além do próprio prefeito e do chefe de Gabinete.

O detalhe

Todos os secretários que falaram durante a coletiva reafirmaram a dificuldade de encontrar informações sobre a situação financeira e administrativa da prefeitura, mas reafirmaram que a dívida deixada pela gestão da ex-prefeita Rosalba Ciarlini (PP)  é de centenas de milhões de reais.

Já em Macau

A população ainda na expectativa para que o prefeito salineiro tome atitude parecida que o prefeito de Mossoró, já que o novo decreto municipal de Macau nos faz crer que além de dívidas volumosas, o município enfrentará redução em receitas por falta de algumas ações da gestão anterior e também correrá o risco de não receber repasses do governo federal. Mas isso precisa ser apresentado pelo atual gestor salineiro para que a população tome ciência do quadro real do município.

Em Mossoró

A cidade viverá tempos difíceis por não ter apresentado prestação de contas.  “Mossoró está inadimplente com o Serviço Auxiliar para Transferências Voluntárias”, reafirmou Raul Santos, referindo-se ao CAUC, o conhecido “Serasa dos municípios”.

Raul, no entanto, ressaltou que embora as dívidas sejam muitas, ainda não se sabe o tamanho do débito total, nem a quem deve e os valores devidos a cada credor.

Servidores

Enquanto em Macau nada ainda foi dito em relação aos atrasados, em Mossoró o prefeito afirma que o compromisso da gestão é pagar, mas não precisou datas aos servidores.

Enfim

Na minha opinião seria prudente Zé Antonio e equipe passar a realidade financeira a população para que logo cedo não seja cobrado nas redes sociais por aqueles que deram o voto de crédito ao gestor.



Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.