25 de novembro de 2020

O que esperar desse novo ambiente da CM de Macau com 9 vereadores novos e 4 remanescente , onde 8 desses eleitos formam as comunidades quase sempre desassistidas pelo poder municipal

 


Vem chegando a reta final da gestão TLemos e, principalmente, estar chegando a reta final dessa bancada de vereadores que foram eleitos em 2016.

Discussões

Como é natural as discussões se voltam para o futuro presidente da CM de Macau, uma vez que existe sempre o interesse do vereador mais voltado ocupar este lugar, como também existe o interesse de toda uma bancada governista que deve pensar no melhor para Macau, não apenas em algo particular.

Mas

As dezenas de interesses nesse ambiente fervilham e pegam fogo feito rastilho de pólvora - sem falar que dos 13 vereadores eleitos existem 8 vereadores que forma uma bancada forte oriundos das comunidades -  se eles assim desejarem farão uma gestão participativa voltada para as comunidades que são sempre desassistidas, digo; Dyana Lira, Oscar Paulino, Andreia Martins, Baéga, Nilson, Fagner Teodosio, Givagno Patrese e Chico Baixinho.

No entanto

Nem sempre prevalece esses interesses entre comunidades, o jogo para assumir o diretório para o primeiro biênio da CM de Macau é muito mais complexo, já que existem os interesses em primeira parte dos seus líderes, isso é inegável. 

Alguns esconde o jogo, dizem que não querem falar sobre o assunto, mesmo se manifestando na surdina e passando a perna nos próprios aliados.

Assim é o ambiente na CM de Macau

Um jogo de empurra-empurra, de interesses políticos/pessoais e, sobretudo, quando se tem do mesmo lado duas das maiores lideranças políticas do município de Macau, onde se deve entender que o ambiente não será fácil.

Por isso não pensem que tudo será flores no meio desse caminho, os becos e avenidas destes edis ficarão estreitos, turvos, desalinhados com a gestão ou com alguns líderes porque acima de tudo existem o interesse de cada liderança em jogo, onde a cada dois anos existe uma eleição para esta casa e no meio delas uma eleição estadual onde o cabra se prepara para a eleição municipal.

Cada momento destas eleições existem etapas a serem cumpridas por nossos líderes políticos salineiros, não tenham dúvidas disso. Tudo ao seu tempo para os embates e alinhamentos de cunho político, nesse momento tudo são flores. 

Mas os espinhos políticos aparecerão na hora e na medida certa como é de costume em qualquer ambiente político de renovação. Macau não será diferente.

 


.