9 de outubro de 2020

Sem o olhar dos poderes de justiça social de Macau, moradores da Quixaba, Tambáu e Salinópolis ainda sofrem com queima do lixão

O problema persiste; Imagem de recente queima do lixão em Macau


Enquanto quase toda cidade salineira de Macau está envolvida com esse momento político, moradores das comunidades de Quixabas, Tambaú e Salinópolis seguem sofrendo com queima no lixão.

Preocupados

Sem saber a quem recorrer por que esta não é a primeira vez que ocorre tal incidente e nenhum órgão competente tomou providências até hoje - tanto é que ocorreu a mesma situação que aconteceu em 2019 - A fumaça é tóxica e os moradores apelam nas redes sociais para uma solução do problema, já que os órgãos de justiça social da cidade nada disseram, nada enxergaram e até agora nada cobraram da atual gestão.

Desassistidos

Sem saber a quem recorrer pelo silêncio impetrado pelos órgãos fiscalizadores, moradores se sentem abandonados diante do sofrimento com o lixão soltando fumaça tóxica por mais de 30 dias.

Sem falar que

A queima do lixo de plástico aumenta o risco de doenças cardíacas, agrava doenças respiratórias, como asma e enfisema, causa irritações na pele, náusea e dores de cabeça, e prejudica o sistema nervoso.

 


Nenhum comentário:

Postar um comentário