23 de março de 2020

Com uma arrecadação de mais de R$ 8 milhões por mês, prefeito TLemos solicita que CM de Macau devolva sobra mensal para investir na saúde



Mesmo tendo um acréscimo de mais de R$ 1 milhão de reais nos royalties de março e com um recebimento de mais de R$ 8 milhões por mês, em ofício enviado à Câmara prefeito pede que as sobras de recursos mensais sejam devolvidas para combater o novo corona vírus na cidade de Macau.

Pois é

O prefeito de Macau, Túlio Lemos, encaminhou à Câmara Municipal ofício solicitando que a Mesa Diretora devolva um percentual que pode variar entre 60% a 70% das sobras mensais dos valores transferidos pelo Executivo para o Legislativo. O pedido tem como base a necessidade unir forças e recursos para o enfrentamento ao COVID-19.

A prefeitura explica, através do documento, que os recursos serão aplicados exclusivamente na prevenção e no atendimento a possíveis vítimas da doença no município de Macau. O pedido pode ser atendido sem a necessidade de Decreto Legislativo, dada a urgência da ação que pode partir da decisão da mesa diretora da casa.

No ofício o executivo sustenta que a devolução trata-se de um exercício cívico praticado pelo poder legislativo que tem a oportunidade de agir através da união de forças dos poderes para que a população macauense seja preservada.

O documento, assinado pelo prefeito Túlio Lemos, foi enviado à Câmara Municipal por meio eletrônico, na manhã de hoje, em virtude da suspensão das atividades presenciais como prevenção contra o COVD-19.

O detalhe

Mesmo sem conseguir justificar gasto e, muito menos, apresentar destino das receitas no executivo salineiro, nota do prefeito TLemos destaca a quantia de R$ 300 mil reais que a CM de Macau recebe por mês.


Nenhum comentário:

Postar um comentário