15 de janeiro de 2020

O abandono de Macau: Esgoto a céu aberto obstruído apresenta uma cidade na contramão dos cuidados com saúde pública





O Ministério da Saúde convoca a população brasileira a continuar, de forma permanente, com a mobilização nacional pelo combate ao mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya, doenças que podem gerar outras enfermidades, como microcefalia  e Guillain-Barré, o Aedes Aegypti.

O período do verão é o mais propício à proliferação do mosquito Aedes aegypti, por causa das chuvas, e consequentemente é a época de maior risco de infecção por essas doenças.

No entanto

O que preocupa a sociedade brasileira, parece que não preocupa com mesma propriedade aqueles que fazem parte da atual gestão salineira e, principalmente, o setor de saúde pública municipal de Macau.

Uma vez que

Parece que a administração pública em Macau segue na contra mão da história quando o assunto é saúde pública, já que é inadmissível situações como estas ser tratada como algo comum, sem atenção do poder público na manutenção do lixo e ambientes de extrema periculosidade a saúde pública .

Sobretudo

Quando o esgoto se encontra a céu aberto, entupido e obstruído pela quantidade de lixo no local. Sem falar que esta vala que precisa de manutenção de limpeza constante fica próximo ao local de grande fluxo que foi entregue a população salineira  recentemente, conhecido como a Central do Cidadão. 

Aqui – como vocês podem ver nas imagens -  o risco é iminente parta contrair qualquer enfermidade, principalmente em épocas de chuvas. Pede-se o cuidado e atenção com o local com receio de uma enxurrada alagar por completo a central do cidadão.





Nenhum comentário:

Postar um comentário