2 de dezembro de 2019

Eleição do conselho tutelar de Macau é cancelada por irregularidades enxergadas pelo MPRN, mas ninguém foi punido e tudo continua como "dantes no quartel d'Abrantes"



Recentemente houve eleição para o conselho tutelar na cidade de Macau – bastante tumultuada diga-se de passagem - mas a votação seguiu seu curso e foram eleitos os conselheiros através do voto, logo em seguida o MPRN regional de Macau entendeu que houve irregularidade como compra de votos, transporte irregular de eleitores, falta de locais de votação, entre outros e recomendou cancelamento da eleição, recomendação logo aceita pela justiça salineira.

Então

Se houve compra de votos como entendeu o MPRN, pergunto;

- Porque todos os candidatos que participaram da eleição anterior continuam candidatos na nova eleição, não deveriam ter sido punidos?
- Se houve compra de votos, como entendeu o MPRN e a justiça salineira, porque os nomes são os mesmos?
- Será que o cancelamento da eleição do Conselho Tutelar possui um outro propósito?

Pois

Se o órgão competente de justiça enxergou irregularidades praticadas por candidatos, no mínimo, no mínimo deveriam estar fora do páreo nessa nova eleição, ou não?

Portanto

Vamos aguardar quem serão os novos eleitos para poder entender e compreender o porquê do cancelamento da eleição do conselho tutelar de Macau.

Nenhum comentário:

Postar um comentário