25 de junho de 2019

Sem avaliar suspeição de Moro, ministros decidem que o ex-presidente Lula permaneça preso



Como não foi votado a suspeição de Moro, Ministro Gilmar Mendes se pronuncia ofertando uma liminar para que Lula aguardasse decisão de suspeição em liberdade, disse o ministro;

“Diante das razões que eu expus, e do congestionamento da pauta, havia indicado o adiamento. Tem razão o nobre advogado quando alega o alongamento desse período de prisão diante da sentença e condenação confirmada em segundo grau. Como temos toda a ordem de trabalho organizada, o que eu proponho é de fato conceder uma medida para que o paciente aguardasse em liberdade a nossa deliberação completa. Encaminharia nesse sentido, se o colegiado assim entendesse.”

Mesmo assim o entendimento do Ministro Gilmar Mendes foi vencido por 3X2, onde os ministros Carmem Lucia, Fachin e Celso de Melo votaram para que Lula aguarde resultado da suspeição de Moro na prisão, já os ministros Gilmar Mendes e Lewandowski votaram para que o ex-presidente Lula aguardasse decisão em liberdade.

O detalhe

A suspeição de Moro será avaliada posteriormente, sem data prevista ainda. Mas o que nos chama atenção é que o STF preferiu aguardar as denuncias que ainda virão na Vaza jato - se algo comprometer Moro, além do que já foi apresentado - eles provavelmente tenham que voltar  atras da decisão proferida hoje. Se de fato isso acontecer, será o fim da moralidade do STF, ou Não?

gatofelix


.