29 de maio de 2019

Falta de fiscalização ou falta de gestão: De quem será a culpa do caos implantado na cidade de Macau?...

Postado por Irineu Cândido




Isso tudo que acontece na cidade salineira de Macau tem dois culpados, segundo ótica do eleitor salineiro; a falta de gestão TLemos e a falta de fiscalização dos órgãos competentes de justiça social.

Pois

Se a cidade estivesse funcionando dignamente nenhum macauense estaria com os nervos à flor da pele diante de tanta inercia governamental. Aqui já se percebeu que nada funciona a contento – destacando que não é um discurso de quem perdeu campanha, não cabe mais nesse momento – essa realidade é presenciada por todos os recantos dos setores públicos, como;

- Transportes escolares sucateados -  que recebeu recomendação do MPRN em 2018 para se adequar em 90 dias -  e nada foi feito até os dias de hoje;

- Salários de aposentados atrasados desde 2018 – acordo foi feito para pagamento perante o MPRN – prefeito descumpriu e fica por isso mesmo;

- Secretaria de educação perde repasse no valor de R$ 200 mil de merenda escolar - passando a ofertar uma merenda de baixa qualidade - sem que nenhum órgão competente de justiça volte seu olhar para isso. Onde no passado havia fiscalização sempre que denunciado quando faltava qualquer item da merenda escolar, nesse momento as crianças salineiras perdem o DESJEJUM ESCOLAR;

- Município com mais de R$ 94 milhões arrecado na atual gestão só em 2018– considerado o maior arrecadação dos últimos 25 anos em 1 ano de gestao– e não se tem uma obra na cidade, além de salários atrasados de contratados em todos os setores;

- As praças esportivas todas abandonadas, cito; quadra do porto, praça de esporte Tatazão, estádio Walter Bichão, ginásio de Barreiras e Ginásio de Diogo Lopes;

- Calçadão de Camapum completamente abandonado, oferendo perigo a todos que trafegam no local. Será preciso ocorrer um acidente para chamar atenção dos órgãos fiscalizadores de justiça?;

- Cidade suja, com escuridão predominando, além da malha viária totalmente esburacadas. Basta percorrer as principais ruas de Macau;

- Saúde sendo alvo de questionamentos todos os dias nas redes sociais com falta de remédios básicos, tendo seu principal centro hospitalar funcionando de forma precária( com  fossas entupidas e água de fezes tomando conta do ambiente) mesmo demonstrado em vídeo - parece até que ninguém viu e nem ouviu falar sobre o assunto - pois não se tomou providências ao clamor desse povo até o dia de hoje;

- Posto de saúde de assentamentos abandonados literalmente( alguns locais servem como moradia para cobras e bichos peçonhentos) alguns distritos sem medico por quase 1 ano;

- Clinica da família fechada desde de 2018 para reforma apos recomendação do MPRN – mesmo tendo uma arrecadação fora do comum e o prefeito já terr dito que gastou milhões na saúde salineira-  nada foi feito pelo gestor para entregar essa instituição de volta a comunidade do Porto S Pedro e nem o MPRN cobrou respostas até hoje sobre sua recomendação;

- A gestão do prefeito TLemos já possui como restos a pagar de sua própria gestão, mais de R$ 30 milhões de reais até esse momento. Fato que inviabiliza gestões futuras.

Então

Diante deste caos que tem predominado na cidade, todo e qualquer macauense já se pergunta; tem como os órgãos fiscalizadores de justiça não enxergarem tamanha ausência de gestão pública e social?...

O que o povo salineiro enxergou no passado - diante do respeito e competência das ações efetivas do MPRN na condução da moralidade com a coisa pública na cidade salineira - não se compreende no atual momento esse silencio sepulcral dos órgãos que poderiam da resposta ao povo abandonado pelo poder público municipal. 

Por isso essa animosidade tem sido constante nas discussões sociais sobre governabilidade na cidade do sal.