31 de maio de 2019

Cai quase pela metade número de deputados com acusações criminais



O site congresso em foco destaca que com a maior renovação desde a eleição de 1994, a nova Câmara registra uma queda acentuada no número de deputados com acusações criminais. Levantamento do Congresso em Foco mostra que caiu de 178 para pelo menos 93 o total de integrantes da Casa suspeitos de crime, uma redução de mais de 46% no período de um ano. Corrupção, lavagem de dinheiro, crimes contra a Lei de Licitações e eleitorais estão entre as acusações mais recorrentes. Também há casos isolados, como violência doméstica, estelionato e tortura.

Essa redução pode ser atribuída, em parte, ao elevado número de deputados que estreiam na vida pública. Pelo menos 118 dos 513 nunca exerceram qualquer mandato político. Deputados que já exerceram outras funções públicas estão mais sujeitos a processos em razão de atos praticados na máquina administrativa, observa o advogado Antônio Rodrigo Machado, presidente da Comissão de Legislação Anticorrupção e Compliance da OAB no Distrito Federal.

A queda, no entanto, pode estar relacionada também à falta de padronização e de transparência dos tribunais, segundo ele.  “Há muito político novo, que nunca exerceu mandato. Isso se reflete no resultado do levantamento. Há também casos que podem não ter sido cadastrados nas páginas dos tribunais e outros que tramitam em segredo de Justiça”, explicou. Ele observa que a própria Justiça dificulta esse tipo de pesquisa.