19 de fevereiro de 2019

Caern viabiliza medidas que garantam água para Macau e região

Postado por Irineu Cândido

A perspectiva para 2019 é de boas chuvas. Diante das previsões otimistas, a população potiguar comemora os prognósticos que podem representar boa carga nos mananciais, fazendo com que algumas cidades passem a contar com abastecimento de água mais regular, diminuindo os efeitos de um quadro de seca que há muito castiga a região Nordeste. De acordo com a Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN (Emparn) já são 88 municípios com volume de chuvas na média ou acima da média no mês de fevereiro.

Mesmo com a possibilidade de um bom inverno, a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) tem sempre buscado viabilizar medidas que garantam a água para os municípios que atende. Afinal, são sete anos consecutivos de seca. Atualmente, cinco municípios do Estado (quatro no Alto Oeste e um no Seridó) ainda estão em situação de colapso no abastecimento. Outras 92 cidades são atendidas em sistema de rodízio, diante da escassez de água.
  
A redução no nível da Barragem Armando Ribeiro Gonçalves vem trazendo dificuldades para o abastecimento das cidades atendidas pela Adutora Sertão Central, a partir do Canal do Pataxó. As cidades de Angicos, Fernando Pedrosa, Lajes, Caiçara, Pedra Preta, Cachoeira do Sapo, Jardins de Angicos, Riachuelo e a comunidade de Mulugum são os locais afetados pelo abastecimento irregular.

Com a situação de escassez hídrica, a Caern providenciou o bombeamento da água do rio Piranhas-Açu para o Canal do Pataxó, porque a redução do nível na barragem não permitia mais que a água chegasse naturalmente, por gravidade. Atualmente a situação está controlada, mas a redução no nível da barragem pode impactar o abastecimento no futuro.

Cidades que ainda não tiveram problemas, mas em caso de redução considerável do volume de água da barragem terão que ter avanço nas bombas que captam água são Carnaubais, Pendências, Alto do Rodrigues e Macau. Estas quatro cidades captam diretamente do Rio Piranhas/Açu. O mesmo ocorre com a cidade de São Rafael, que poderá ter sua captação mudada dentro da barragem Armando Ribeiro caso não haja mudança no volume de água.