10 de dezembro de 2018

Noticias que tomam conta do Brasil nesta segunda -feira

Postado por Irineu Cândido

Prefeito de Niteroi preso


O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PDT), foi preso em operação nesta segunda-feira (10) realizada pela Polícia Civil e pelo Ministério Público. Ele é acusado de corrupção e organização criminosa.

Além do prefeito, são alvos da ação o ex-secretário municipal de Obras Domício Mascarenhas de Andrade e três empresários do ramo de transporte público rodoviário. De acordo com o Ministério Público Estadual (MP-RJ), as empresas de ônibus pagavam propina aos agentes públicos da cidade.
 
Diplomação do Presidente Bolsonaro


O presidente eleito Jair Bolsonaro chega à Brasília na manhã desta segunda-feira (10) e deve permanecer por três dias para agenda de transição, que inclui a diplomação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A cerimônia oficializa que Bolsonaro e seu vice Hamilton Mourão estão aptos a tomarem posse em 1º de janeiro. O evento está previsto para 16h. Cerca de 700 pessoas foram convidadas. A sessão solene será iniciada pela presidente do TSE, a ministra Rosa Weber, que assina os diplomas da chapa eleita. Em seguida, a presidente da corte indica outros dois ministros para conduzirem a cerimônia.

Coaf: servidores da Alerj fizeram depósitos a assessor de Flávio Bolsonaro


Uma nova análise de relatórios do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) indicou que sete servidores da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) realizaram transferências para a conta de Fabrício José Carlos de Queiroz. Como o ex-motorista, que trabalhou dez anos para o senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), os servidores também passaram pelo gabinete do então deputado estadual.

Entre 1º de janeiro de 2016 e 31 de janeiro de 2017, eles transferiram R$ 116.556 para Fabrício. Informações anteriores do Coaf já haviam revelado que o ex-motorista movimentou mais de R$ 1,2 milhão no mesmo período. Além disso, ele fez 176 saques, todos abaixo de R$ 10 mil, valor de alerta automático do Coaf às autoridades. As transações incluem um cheque de R$ 24 mil reais para a futura primeira-dama Michelle Bolsonaro, ex-servidora do gabinete do presidente eleito Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados.

Intervenção federal


O presidente Michel Temer anunciou na noite de sexta-feira (7) uma intervenção federal em Roraima, em meio à crise na segurança pública com o atraso de salários de servidores estaduais. A atual governadora Suely Campos (PP) será afastada, e o governador eleito Antônio Denarium (PSL) assumirá o papel de interventor.

A medida emergencial deve durar até 31 de dezembro e segue orientação da procuradora-geral da república, Raquel Dodge, que enviou um ofício à presidência da república na tarde de sexta-feira relatando temer uma onda de rebeliões nos presídios. O decreto da intervenção deve sair ainda neste sábado (8), após reunião de Michel Temer com o Conselho da República e o Conselho de Defesa Nacional.

Rita das Mercês



Em depoimento prestado na 6ª Vara Criminal de Natal, a ex-procuradora da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (ALRN), Rita das Mercês Reinaldo, detalhou como funcionava o esquema para burlar a folha de pagamento do Poder Legislativo estadual.

Delatora do esquema criminoso descoberto durante a operação Dama de Espadas, ela contou ao juiz Ivanaldo Bezerra de que maneira eram feitos os desvios em operações financeiras.
Rita foi o principal alvo do trabalho desencadeado pelo Ministério Público Estadual, em agosto de 2015, e que revelou o uso de funcionários “fantasmas” no âmbito da ALRN.

Outro depoimento aguardado para esta segunda-feira, 10, é o de Gutson Johnson Reinaldo Giovany, filho de Rita das Mercês e denunciado na Operação Candeeiro, que descobriu irregularidades na autarquia estadual da qual ele ocupava o cargo de diretor.

Nos depoimentos iniciados na semana passada, já foram ouvidos Gustavo Vilarroel (filho), Mariana Morgana (neta), Maria Nilza (tia), Tangriany Reinaldo (nora), e Maria Lucien Reinaldo de Oliveira. Todos parentes de Rita das Mercês.