16 de novembro de 2018

Nordeste paga caro por não votar no presidente Bolsonaro, principalmente o eleitor potiguar

Postado por Irineu Cândido



A  resposta do presidente eleito ao povo nordestino veio feito um raio pela tamanha rapidez, uma vez que o nordeste brasileiro não acompanhou esse sentimento de mudança no território brasileiro ao nome Bolsonaro. 

RN

Pois a saída de Cuba do programa Mais Médicos do Brasil, anunciada nesta quarta-feira pelo governo do país caribenho, deixará 67 municípios do Rio Grande do Norte desassistidos, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap).

O Rio Grande do Norte tem, atualmente, 142 médicos cubanos distribuídos em 101 dos 167 municípios. Segundo a coordenadora da Comissão do Mais Médicos no Estado, Ivana Maria Queiroz, a saída dos profissionais caribenhos elevará de forma significativa o déficit de médicos existente.

As cidades mais afastadas da capital, Natal, devem sofrer as maiores consequências. Ivana Queiroz assinala que o Estado tem dificuldade de contratar médicos, sobretudo para atuar em localidades distantes.